Mamoplastia de aumento: o básico que você precisa saber

Mamoplastia de aumento: o básico que você precisa saber

Vias de Acesso: São 3 as principais vias de acesso (incisões). A prótese de mama pode ser colocada de forma periareolar ou seja, em volta da aréola. Através de incisão submamária, no sulco escondido abaixo das mamas ou através de uma corte na axila. Plano anatômico: O plano diz respeito ao local onde a prótese ficará localizada dentro da mama. Existem duas posições possíveis: embaixo da glândula ou abaixo do músculo. Tipos de prótese: Há vários formatos e modelos de próteses de mama, cada uma com uma indicação específica que depende do tipo de mama desejado pela paciente e do plano anatômico escolhido para colocação da prótese. Detre as variações entre os tipos de próteses, 3 são os principais: Perfil: Pode ser redondo, cônico ou anatômico a famosa prótese em gota. O perfil garante mais ou menos projeção às mamas e dá resultado mais ou menos aparente.   Conteúdo: Pode ser se silicone ou soro fisiológico (solução salina). Revestimento: Liso ou Texturizado prótese que tem tornado ainda mais rara a contratura capsular. Cada tipo de via de acesso, plano anatômico, formato de prótese, conteúdo ou revestimento tem suas vantagens e desvantagens e as aplicações variam de acordo com a anatomia e objetivos da paciente. A escolha dessas 3 características deve ser avaliada em parceria com o médico, que deve explicar todas os benefícios e prejuízos de cada técnica. Ao fazer sua consulta de avaliação com o Dr. André Mattos, tudo será extremamente bem explicado.   Outros posts que você vai gostar: Mamoplastia de aumento: o básico que você precisa saber Vias de Acesso: São 3 as principais vias de...
Cirurgia Plástica para Ex-Obesos – Plástica Pós Grandes Perdas Ponderais em Niterói

Cirurgia Plástica para Ex-Obesos – Plástica Pós Grandes Perdas Ponderais em Niterói

A cirurgia plástica pós-bariátrica ou a plástica para ex-obesos é um conjunto de cirurgias plásticas para corrigir as alterações corporais após grande perda ponderal, mais notadamente a flacidez que é o resultado de toda grande perda de peso, que também pode ser decorrente de dieta natural, sem intervenção. Muito mais comum atualmente, a cirurgia bariátrica e a gastroplastia geram grande número de ex-obesos que têm na cirurgia plástica uma necessidade posterior para melhoria do aspeto estético corporal em várias regiões. O tratamento do ex-obeso é feito em etapas, onde se programa uma cirurgia para cada região. A realização de vários procedimentos em um único tempo cirúrgico não é bem vinda, já que as áreas que necessitam intervenção, apesar de variar de acordo com a quantidade de perda de peso e até mesmo com a genética do paciente, podem ser variadas, mais notadamente: mamas, abdome, dorso, braços, pernas, glúteos e face. Abdominoplastia em Ex-Obeso (Abdômen) Os excessos de pele e gordura que ocorrem após a gastroplastia são, no abdômen, não somente no sentido vertical (de cima para baixo), mas também no sentido circunferencial (ao redor, na cintura). Após nossa avaliação criteriosa decidimos juntamente com o paciente se a abdominoplastia será realizada pela técnica clássica (que trata apenas o excesso longitudinal), ou pela técnica em âncora, também denominada Flor-de-Lis. Esta última resulta em uma cicatriz em “T” invertido no abdômen, mas trata a flacidez tanto no sentido longitudinal, quanto no circunferencial. Esta técnica é reservada para os casos mais severos. A cirurgia plástica do abdômen pós-cirurgia bariátrica é realizada utilizando os mesmos princípios dos pacientes sem gastroplastia. Apresenta evolução usual independente da técnica utilizada, e tem a mesma...
Mamoplastia: conheça os tipos de plásticas que modelam as mamas

Mamoplastia: conheça os tipos de plásticas que modelam as mamas

Essas cirurgias podem ser feitas para aumentar, reduzir, levantar ou até mesmo reconstruir os seios. O que é a mamoplastia A mamoplastia é toda cirurgia plástica que transforma e modifica o formato das mamas, tendo por objetivo torná-lo mais harmonioso e proporcional ao restante do corpo. Elas podem aumentar, diminuir ou mesmo alterar a aparência dos seios.   Tipos de mamoplastia Apesar de receber o mesmo nome, a finalidade da mamoplastia faz com que os recursos e processos utilizados sejam diferentes. Entenda como é feita cada uma delas: Mamoplastia de aumento Geralmente são as mulheres que tem seios muito pequenos que recorrem à cirurgia para colocação de implante de silicone nos seios. Embora muitas também busquem aumentar as mamas para enrijecer e porque seios maiores estão associados à sensualidade. É usada uma prótese que garante firmeza, formato e aparência natural da mama. A técnica usada é o implante de silicone e a incisão pode ser no sulco mamário, aréola ou axila. Pode ser colocado sob ou sobre o músculo, ou seja, o implante pode ser inserido abaixo da glândula ou do músculo. A indicação de colocação da prótese na frente ou atrás do músculo peitoral varia de acordo com o tipo de mama da paciente. Se a mulher possui pouca glândula, comumente se põe atrás do músculo para que os implantes não fiquem muito aparentes. Quando a paciente tem uma quantidade de glândula para cobrir satisfatoriamente o implante, coloca-se na frente do músculo. No vídeo abaixo, o procedimento na visão de uma paciente de mamoplastia.   Mamoplastia redutora Para mamas muito volumosas, desproporcionais, que devido ao peso causam desconforto...
Cirurgias Plásticas Combinadas

Cirurgias Plásticas Combinadas

Já há muito tempo a cirurgia plástica deixou de ser como era em diversos níveis. São tantas as mudanças que poderia escrever um artigo imenso sobre as evoluções técnicas e em cima dos resultados que se tornam a cada dia mais fiéis com o que a natureza, ou a força maior, chame ela de Deus ou por qualquer nome poderia entregar. Uma dessas revoluções está no avanço das combinações de diversas técnicas para se atingir um objetivo. Hoje não se pode mais falar de ritidoplastia pura e simplesmente, por exemplo. Normalmente uma pessoa que faz um lifting facial realiza também outros procedimentos cirúrgicos ou não, que combinados sim entregam um rejuvenescimento ideal e o mais natural possível. Em cirurgia plástica o que importa são os resultados e não o procedimento efetuado. Portanto, uma das dicas que dou a todos os pacientes é: não busque preço via internet, ou consultando amigos que tenham passado por uma cirurgia plástica. É impossível mensurar valor sem uma consulta pessoal, pois as técnicas impregadas podem ser diversas e não tem um valor único, mas agregado. As principais combinações de procedimentos? Listo aqui 5 dos mais executados: Lifting Facial + Blefaroplastia: Essa combinação é quase um clássico, juntando a diminuição das rugas e sulcos faciais com a retirada de bolsas e pálpebras que encobrem os olhos. Masmoplastia + Abdominoplastia: Uma combinação de técnicas muito efetuada por mamães que tiveram seus filhos e que pretendem tenha sido o último. Restabelece a firmeza abdominal, elimina a flacidez e pode elevar as mamas caídas ou aumentá-las para preencher volume e até mesmo reduzir as mamas para que elas...
Mastopexia – Lifting de Mamas em Niterói

Mastopexia – Lifting de Mamas em Niterói

A mastopexia ou lifting de mamas é o procedimento feito para elevar as mamas caídas. Mulheres com ptose (queda) nas mamas podem ter sua vaidade seriamente afetada, pois as mamas são um dos principais símbolos da feminilidade. Na mastopexia não há redução ou aumento do volume das mamas, mas sim uma retirada de pele excessiva, reduzindo o envólucro e reposicionando os mamilos, se necessário. Indicação Reposicionamento das mamas caídas com retirada do excesso de pele das mamas. Anestesia utilizada Anestesia geral é a mais utilizada. A cirurgia de redução das mamas deixa cicatrizes? Onde se localizam? A cicatriz da mastopexia pode ser de 3 tipos: Periareolar: quando em casos de menor flacidez, apenas uma sessão de pele em torno das aréolas é retirada, oferecendo a menor cicatriz possível. Vertical ou em Forma de Pirulito: Nos casos de média flacidez, a cicatriz pode estender-se além dos mamilos, até o sulco inframamário, verticalmente. T Invertido: É a cicatriz resultante em casos de maior flacidez, onde a quantidade de pele retirada é maior. Tempo de cirurgia Em média, de 90 a 120 minutos. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de centro cirúrgico, pois, esta envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. O seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total. Tempo de internação Em geral 24 horas. Tempo de recuperação A paciente pode retomar as atividades cotidianas em três semanas. Os exercícios físicos relativos aos membros inferiores poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitando-se o “alto impacto”. As atividades que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a...
Mamoplastia Redutora – Redução de Mamas em Niterói

Mamoplastia Redutora – Redução de Mamas em Niterói

A mamoplastia redutora é um dos procedimentos mais comuns dentro da Cirurgia Plástica, pois além de ser indicada para melhorar a forma da mama, também é usada como prevenção de problemas causados por mamas muito grandes (gigantomastia) ou como recurso complementar no tratamento profilático de certas doenças da mama (casos especiais). Mulheres com mamas muito grandes ou gigantomastia costumam apresentar problemas como dor na coluna, irritação cutânea, prurido, assaduras no sulco mamário que atrapalham bastante no dia a dia. Na mamoplastia redutora, as mamas são reduzidas e reposicionadas, se necessário, além de terem o excesso de pele retirado. Indicação Redução, reposicionamento e retirada do excesso de pele das mamas. Anestesia utilizada Anestesia geral, peridural ou local, dependendo do caso. A cirurgia de redução das mamas deixa cicatrizes? Onde se localizam? As cicatrizes da mamoplastia redutora se situam na região periareolar e no pólo inferior da mama formando um T invertido. Tempo de cirurgia Em média, de 90 a 120 minutos. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de centro cirúrgico, pois, esta envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. O seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total. Tempo de internação Em geral 24 horas. Tempo de recuperação A paciente pode retomar as atividades cotidianas em três semanas. Os exercícios físicos relativos aos membros inferiores poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitando-se o “alto impacto”. As atividades que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a 45 dias. Resultado final Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente na...