Estou grávida, como faço para evitar uma abdominoplastia posterior?

Estou grávida, como faço para evitar uma abdominoplastia posterior?

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica muito comum para mulheres que engravidaram e tiveram grande acréscimo de peso durante a gestação. Obviamente, que neste período, a atenção deve estar voltada para o feto e tudo deve ser feito para nutri-lo de forma adequada, e acredito fielmente que as mamães devem se sentir livres para abusar um pouco de seus desejos, afinal é uma fase única onde o que importa mesmo é a criança que virá ao mundo. Mas se você tem uma gestação tranquila e se preocupa com os resultados estéticos posteriores ao parto, talvez vá gostar de saber os limites de peso e suas consequências. O acompanhamento de pacientes que buscam uma abdominoplastia tem indicado que mulheres com ganho de peso até 8 Kg sofrem muito raramente com flacidez e estrias. Acima dos 14 Kg a flacidez já se apresenta mais frequente e as estrias podem aparecer com mais facilidade. O afastamento muscular do abdome também é maior e uma abdominoplastia a partir desse ganho de peso é muito mais frequente. Mulheres com ganhos a partir de 18Kg têm, mais comumente, flacidez abundante e afastamento muscular considerável.   Outros posts que você vai gostar: Mamoplastia de aumento: o básico que você precisa saber Vias de Acesso: São 3 as principais vias de acesso (incisões). A prótese de mama pode ser colocada de forma periareolar ou seja, em volta da aréola. Através de incisão submamária, no sulco escondido abaixo das mamas ou através de uma corte na axila. Plano anatômico: O plano diz respeito ao local onde a prótese ficará localizada dentro da mama. Existem duas posições possíveis: embaixo...
Abdominoplastia: 10 coisas que você precisa saber sobre a plástica do abdome

Abdominoplastia: 10 coisas que você precisa saber sobre a plástica do abdome

No ranking das cirurgias estéticas mais desejadas pelas mulheres, a abdominoplastia já está entre as primeiras. Será que quem procura por esse procedimento sabe se os resultados reais combinam com o sonho da barriga sequinha? Segundo um estudo feito pelo instituto de pesquisas Ideafix, a pedido da Mentor Worldwide LLC, fabricante de produtos médicos, a abdominoplastia já ultrapassou a colocação de prótese de silicone nos seios e está em segundo lugar na lista dos procedimentos mais desejados pelas mulheres de 18 a 45 anos, atrás apenas da lipospiração. Reunimos então as 10 dúvidas mais comuns sobre a cirurgia para você entendê-la melhor! 1. Como é feita a abdominoplastia? Quando a mulher engravida ou engorda muito, o abdômen dilata e os músculos da região se afastam. Depois que o bebê nasce ou os quilos vão embora, eles podem voltar ao normal ou, então, permanecer um pouco separados. “Nesse caso, reposicionamos essa estrutura ao fazer uma costura com vários pontos, chamada de plicatura”, explica o cirurgião Wilson Cintra Júnior, do Hospital das Clínicas, em São Paulo. O excesso de pele é puxado para baixo e cortado. Depois, a costura é feita horizontalmente, na altura dos pelos pubianos, e o buraquinho do umbigo é refeito. 2. Verdade que a cicatriz é muito grande? Depende. Quanto menor a retirada de pele e de gordura, menor o tamanho da marca. “Além disso, não dá para prever exatamente se ela vai ficar mais suave ou perceptível porque depende da genética da paciente”, explica Bárbara Machado. “Digo sempre que há uma troca: você melhora o contorno do corpo e, com isso, ganha uma cicatriz que pode,...
Cirurgia Plástica para Ex-Obesos – Plástica Pós Grandes Perdas Ponderais em Niterói

Cirurgia Plástica para Ex-Obesos – Plástica Pós Grandes Perdas Ponderais em Niterói

A cirurgia plástica pós-bariátrica ou a plástica para ex-obesos é um conjunto de cirurgias plásticas para corrigir as alterações corporais após grande perda ponderal, mais notadamente a flacidez que é o resultado de toda grande perda de peso, que também pode ser decorrente de dieta natural, sem intervenção. Muito mais comum atualmente, a cirurgia bariátrica e a gastroplastia geram grande número de ex-obesos que têm na cirurgia plástica uma necessidade posterior para melhoria do aspeto estético corporal em várias regiões. O tratamento do ex-obeso é feito em etapas, onde se programa uma cirurgia para cada região. A realização de vários procedimentos em um único tempo cirúrgico não é bem vinda, já que as áreas que necessitam intervenção, apesar de variar de acordo com a quantidade de perda de peso e até mesmo com a genética do paciente, podem ser variadas, mais notadamente: mamas, abdome, dorso, braços, pernas, glúteos e face. Abdominoplastia em Ex-Obeso (Abdômen) Os excessos de pele e gordura que ocorrem após a gastroplastia são, no abdômen, não somente no sentido vertical (de cima para baixo), mas também no sentido circunferencial (ao redor, na cintura). Após nossa avaliação criteriosa decidimos juntamente com o paciente se a abdominoplastia será realizada pela técnica clássica (que trata apenas o excesso longitudinal), ou pela técnica em âncora, também denominada Flor-de-Lis. Esta última resulta em uma cicatriz em “T” invertido no abdômen, mas trata a flacidez tanto no sentido longitudinal, quanto no circunferencial. Esta técnica é reservada para os casos mais severos. A cirurgia plástica do abdômen pós-cirurgia bariátrica é realizada utilizando os mesmos princípios dos pacientes sem gastroplastia. Apresenta evolução usual independente da técnica utilizada, e tem a mesma...
Cirurgias Plásticas Combinadas

Cirurgias Plásticas Combinadas

Já há muito tempo a cirurgia plástica deixou de ser como era em diversos níveis. São tantas as mudanças que poderia escrever um artigo imenso sobre as evoluções técnicas e em cima dos resultados que se tornam a cada dia mais fiéis com o que a natureza, ou a força maior, chame ela de Deus ou por qualquer nome poderia entregar. Uma dessas revoluções está no avanço das combinações de diversas técnicas para se atingir um objetivo. Hoje não se pode mais falar de ritidoplastia pura e simplesmente, por exemplo. Normalmente uma pessoa que faz um lifting facial realiza também outros procedimentos cirúrgicos ou não, que combinados sim entregam um rejuvenescimento ideal e o mais natural possível. Em cirurgia plástica o que importa são os resultados e não o procedimento efetuado. Portanto, uma das dicas que dou a todos os pacientes é: não busque preço via internet, ou consultando amigos que tenham passado por uma cirurgia plástica. É impossível mensurar valor sem uma consulta pessoal, pois as técnicas impregadas podem ser diversas e não tem um valor único, mas agregado. As principais combinações de procedimentos? Listo aqui 5 dos mais executados: Lifting Facial + Blefaroplastia: Essa combinação é quase um clássico, juntando a diminuição das rugas e sulcos faciais com a retirada de bolsas e pálpebras que encobrem os olhos. Masmoplastia + Abdominoplastia: Uma combinação de técnicas muito efetuada por mamães que tiveram seus filhos e que pretendem tenha sido o último. Restabelece a firmeza abdominal, elimina a flacidez e pode elevar as mamas caídas ou aumentá-las para preencher volume e até mesmo reduzir as mamas para que elas...
Cicatriz e a Cirurgia Plástica

Cicatriz e a Cirurgia Plástica

A cicatriz é e sempre será uma das grandes questões ligadas à qualquer tipo de cirurgia. Muitas vezes colocada em segundo plano nas cirurgias feitas por problemas de saúde, justamente pela obrigatoriedade e pelo foco na resolução das dificuldades, na cirurgia estética ela é totalmente opcional já que quem se submete à esses procedimentos está fazendo uma escolha, quase uma troca entre o melhoramento estético e a cicatriz inevitável. Devido ao foco, talvez o cirurgião plástico seja o maior conhecedor do assunto e aquele que melhor pode falar e agir em relação ao tema. Tipos de Cicatriz Existem basicamente dois tipos de cicatrizes patológicas, aquelas que são consideradas inestéticas e que os cirurgiões plásticos tentam evitar a todo custo: queloides e hipertróficas. Essas são mais típicas em pacientes negros e orientais, mas podem ocorrer em qualquer pessoa. Outros tipos também pode ser consideradas danosas e incluem as alargadas, deprimidas, discrômicas…. Cicatrizes patológicas além da questão estética, podem causar dor e coceira, atingindo a autoestima e saúde do paciente. A Cicatriz Qualquer lesão na pele ou em outros tecidos do corpo, acidentais ou cirúrgicos, geram uma cicatriz. Isso é fato! O tipo de cicatriz adquirida, independente do caso, depende de uma série de fatores, dentre eles: tipo de sutura feita, genética, localização da cicatriz, cuidados com curativo, nutrição… O que difere uma cicatriz acidental de uma cirúrgica é justamente a capacidade que tem o médico de controlar seu aspecto e localização. Na cirurgia plástica existem condições de gerenciar o aspeto das cicatrizes e muitas das técnicas são feitas pensando nessa questão. A cirurgia de lifting facial por exemplo, usa o couro cabelubo para...
Abdominoplastia – Plástica do Abdome em Niterói

Abdominoplastia – Plástica do Abdome em Niterói

A gravidez, o emagrecimento severo e o envelhecimento podem levar ao acúmulo de gordura, a flacidez da pele e a fraqueza muscular na região abdominal. A dermolipectomia ou abdominoplastia melhora o contorno do abdômen, removendo os excessos de pele e gordura, corrigindo a flacidez e reposicionando a musculatura da parede abdominal, o que proporciona um abdômen plano e o afinamento da cintura. Indicação para abdominoplastia Remover o excesso de pele e de gordura do abdômen e tratar o afastamento da musculatura abdominal. A cirurgia do abdômen deixa cicatriz muito visível? A cicatriz resultante de uma abdominoplastia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdômen a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas de banho (há casos, mesmo em que a própria tanga poderá ser usada), e infalivelmente passará pelos seguintes períodos de evolução: A – PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo. B – PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período, há o espessamento natural da cicatriz, bem como inicia-se uma mudança de cor, da mesma, passando para mais escuro (do vermelho para o marrom) que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois, o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais. C – PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao...